sábado, 9 de agosto de 2008



TOCAIA

essa cidade sumiu
plantei aqui acácias e capins
adubei sua horta
como um pároco da sua putaria

essa cidade não presta
ela caça arbustos e a imersa coleira dos seus filhos
tão vagabundeados por suas vilas e vilões
surrupiados por seus bueiros e ladrões

essa cidade já se presta a uma farsa
completamente tomada por drogas e dragões
fulanas e canhões
tão hemisféricos letreiros e culhões

essa cidade é o fim da picada
e entre o que sai e entre o que fica
resta uma cilada
tramóia
tocaia
roubada

essa cidade já não me serve
ela serve aos outros que nunca se prestam
ao jardim que cresce morto
a todos os seus entretenimentos rôtos
tão abastecida de ouros e doutos

essa cidade é uma infâmia
onde entre os seus e os seus céus
perpassa réus, eterna desgraça
de uma vila
que de tão vilã
restou esse amanhã.

Cgurgel

2 comentários:

luiz lima disse...

é isso ai meu chapa, bota pra poder, como diz wojciechowski.

o teu endereço yahoo ainda tà operativo?

Lucas disse...

brigado lola, voce, conterrâneo/contemporanêo, no seu percurso, converge com os meus rascunhos e pensamentos de viver a arte. paz!! é do que precisamos. sim, meu yahoo, está vivo.
abração
Cgurgel