segunda-feira, 1 de setembro de 2008



VOZEARIA

entre o suspiro e espinhas
como ao mar que me leva e traga
como uma cântica overdose
que balmasquê me louva
como e durmo por sobre jardins suspeitos
entrelaço que me rouba a cena do espelho que me óbito
pulsa kermesse de harpa e gerúndios
assim bulo no céu da boca que voce quer.

Cgurgel

2 comentários:

Délia disse...

assim, vc bole na boca de qualquer céu, ou no céu de qualquer boca.

beijos

Delia.

http://compulsaoporescrever.zip.net/

ON THE É (nada do que não era antes, quando não somos mutantes) disse...

prazer Délia por aqui passares, e lá no céu da sua boca virtual, serei como amante do que descreves,
bjsss
Cgurgel