segunda-feira, 17 de novembro de 2008




GLÓRIA


a casa da minha mão
é a casa
onde eu
trafico e transito
ilusões



pode ser de noite
ou de dia
tudo está
na mais perfeita
agonia

a casa da minha mão
é tão pura e infiel
semelhante
quando eu me perco
e eu me acho

nada
como a casa da minha mão

(eu sei)
serei eu
para sempre.

Cgurgel

3 comentários:

Sabrina disse...

te encontrei procurando a letra de tunuca e gostei daqui.

Wagner Marques disse...

sermos nós mesmos é o nosso mais desafio hoje me dia!!!

Sabrina Sanfelice disse...

E lendo-te ficamos todos em "suas mãos"